top of page
  • Foto do escritorAcademia do Laser

Eficácia do Laser de Baixa Potência no Tratamento das Fístulas Perianais



Um estudo experimental publicado em 2021 evidencia a redução dos trajetos fistulosos e melhora do processo inflamatório em fístulas anorretais submetidas ao tratamento com terapia a laser de baixa potência (LLLT). O laser de baixa potência aplicado externamente pode promover cicatrização, pois diminui a resposta inflamatória, promove angiogênese, fibroplasia, síntese de colágeno, síntese de ATP e diferenciação da matriz celular.


RESUMO Racional — Tratamento de fístulas anais ainda é grande desafio devido à possibilidade de incontinência fecal pós-operatória; o uso do laser vem ganhando espaço na medicina, inclusive como método indutor de cicatrização. Objetivo — Avaliar a eficácia da terapia a laser de baixa potência no tratamento de fístula perianal em ratos. Métodos — Foram utilizados 15 ratos Wistar machos com peso aproximado de 250-300 g, os quais foram submetidos à indução da fístula anal e após 30 dias foram distribuídos em dois grupos: grupo controle (GC, n=5) e grupo laser (GL, n=10) observado por mais 30 dias. No GC nenhum tratamento foi realizado e no LG laserterapia de baixa intensidade foi aplicada nos trajetos fistulosos diariamente. Foram avaliados o fechamento do trajeto fistuloso, a área do trajeto remanescente, o infiltrado inflamatório e a congestão vascular. Resultados — Não houve fechamento completo do trajeto fistuloso em nenhum dos animais. A área média do trajeto remanescente foi de 847,2μm2 no GC e 248,5μm2 no GL (p=0,001). O escore médio do infiltrado inflamatório foi de 2,4 no GC e 1,3 no GL (p=0,0285), enquanto na avaliação da congestão vascular foi observado 1,6 no GC e 0,6 no GL (p=0,031). Conclusões — A terapia a laser de baixa potência foi capaz de reduzir a área dos trajetos fistulosos, bem como diminuir o processo inflamatório e a congestão vascular local.

Confira o artigo completo através do https://doi.org/10.1590/0102-672020210001e1572
112 visualizações0 comentário

Comments


  • Youtube
  • Instagram
  • Whatsapp
bottom of page